segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Das raízes sólidas

- Seu namorado é um bunda mole!
- Por quê?
- Onde já se viu? Deixar a mina sair sozinha?
- Cala a boca!
- É sério! Se fosse eu, não tinha disso não. Tá cheio de cara por aí que não agüenta ver uma mina sozinha e já pula em cima.
- Por isso que você não arruma ninguém. Seu ogro!
- Fala a verdade...
- Quê que tem? Pra dar certo tem que confiar, né?
- Besteira. E tem mais... O problema não o que a mina faz... é o que os caras fazem... ficam cercando. Chega a dar raiva, porra! Eu sinto raiva por você... por você e pelo banana do Cláudio.
- Ele não pediu pra você me vigiar. E nem eu pedi. Então pára com esse negócio que já tá ficando chato! Cadê aquele garçom?
- O que eu tô querendo dizer é que, se gosta mesmo, tem que cuidar, caralho!
- Pára, Ivan!
- Mas Juliana...
- Garçom! Me traz uma tequila, por favor...
- Sim. Já trago.
- Mas... Você ficaria tranqüila se o Cláudio saísse sozinho?
- Claro! Se eu não acreditasse nele, não teria porque ficar. Ou teria?
- Sei lá. Tem gente que namora só pra não ficar sozinho.
- Com a gente não é assim. Tô com ele porque gosto. E ele também...
- Traz uma Skol pra mim, moço...
- A gente não trabalha com Skol. Serve Antártica...
- Tá gelada?
- Muito...
- Pode ser então.
- Já venho.
- Mas então, Ju... Eu sei o que você tá dizendo... Só que eu não acredito nessas coisas de confiança... Nada a ver, meu!
- Você vai morrer solteiro.
- Haha!
- Fica rindo, fica... Moço, já pode trazer a conta...
- Sim, senhora.
- Vamos embora?
- Vamos... Não agüento mais discutir com você...
- Porque você sabe que eu estou certo.
- Cada um pensa o que quer. Eu e o Cláudio... A gente não liga pro que os outros dizem. Por isso que dá certo.
- Faça o quiser...
- Exato.
- Vamos pra minha casa?
- Pode ser. Mas vamos pegar cigarro antes... Vai ter alguém lá?
- Não... Ninguém... O Alex foi pra Guarulhos, e o Marcelo está trabalhando essa noite.
- Ótimo. Eu morro de vergonha dos seus amigos...
- É porque você não consegue fazer nada em silêncio...
- Cala a boca!
- Hahaha! Tá aqui, moço... Fica com o troco.
- Obrigado.
____________________________________________________________
Image Hosted by ImageShack.usLerdo tem uma enorme dificuldade para entender os humanos. Mas não adianta dizer-lhe que isso é natural. "Nem nós humanos nos entendemos", eu expliquei certa vez, mas não adiantou. E ele insiste que esses diálogos tão corriqueiros merecem alguma notoriedade. Diz que é história das boas. Pobre furgão. Ele não sabe que há certas coisas que todo mundo já conhece.

14 Resposta(s):

La Petite Noir disse...

E no final os dois ficam juntos? Estranho esses seres humanos. o_o

poeta sórdido disse...

nossa, será que captei?

Bruno disse...

Zé e seus retratos da vida como ela é!

Judy and the dream of horses disse...

olha, uma Juliana!
gostei disso.

danny disse...

viajei.

Gabí disse...

É tudo uma questão de princípios... a ação em si nem conta... princípios são tudo. rs

Ana Amalia disse...

hahahah concordo com a gabi! Nao pode descer do salto né!
mto legal zé, jaja te convidam para fazer as propagandas do Sprite - as coisas como sao.
Um bjo!

Thais Maria disse...

é pois é...

Thais Maria disse...

poizé

poeta sórdido disse...

sintetizador


atualize isso!

Anna Flávia disse...

ah, eu imaginava! gosto disso.

beijo!

Cissa disse...

hahahahahahaha...
sem comentários. eu já imaginei o final! essas estórias... uiui.
beijo, zé.

p.s - honra é ver um comentário seu dizendo que teu texto parece com o meu. =P

Lola disse...

termina e tá la a Paola pensando.. é isso mesmo, ou eu tou viajando demais?

como é duro estar na adolescencia...
bom o blog, moço.

Klaus disse...

Genial! Muito bom mesmo... Adorei o desfecho... Cena à la Woody!

Clicky Web Analytics