sábado, 28 de julho de 2007

Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça...

Quando eu olho para trás e vejo meu passado, lembro das paixões juvenis. A Laura lá na quinta série, as professoras Mariangela e Fabiana na sétima, a Juliana da rua de cima, Julianne Moore, Didi Vagner, tantas antes, outras tantas depois. Platonismo, admiração, desejo, cada uma a sua maneira, todas n'água. Não que eu tivesse qualquer chance com a minha Julianne Moore, talvez nem com a minha Juliana, não saberei. Mas não sou o único, é certo. Paixões juvenis, quem não as teve na vida? Não são apenas para jovens, kakazetes, aluninhas de colégio, pessoas retraídas, garotos na puberdade. Curioso, mas paixão juvenil também é arte. O porquinho-da-índia do Manuel Bandeira, a primeira namorada era o bicho de estimação. A Patrícia Poeta do Veríssimo, crônicas e poemas à garota do tempo. Lembra da música? "É ela menina que vem e que passa, num doce balanço a caminho do mar". Passa... "Garota de Ipanema" é o resultado da paixão juvenil de dois gênios, um hino, em causa própria. Amores desse tipo acometem-nos a vida toda!

Tudo isso para apresentar a você minha mais nova paixão, Jade Barbosa. Isso mesmo, a ginasta. Há tempos não tinha uma paixão platônica, estava ficando desacostumado, achando que tinha perdido essa veia. Mas surgiu Jade, que também já é minha, como Juliana e Julianne. Começou numa tarde destas férias, na minha caça por regozijo patriótico no Pan nosso de cada 4 anos. Zapiando entre as transmissões esportivas, paro no rosto choroso da menina. Pronto. Eu a amo. O ouro do dia seguinte, a desforra contra as americanas, o hino nacional, eu já não via mais nada, apenas esperava minha Jade. Ela parou de aparecer, com o fim das competições de ginástica. E eu, como todo bom apaixonado, fui para a Internet. Fotos, Youtube, Orkuts falsos (e o verdadeiro!) . Tudo para que a chama não se apagasse. Encontrei algo bom para fazer nas férias: amar a Jade. Porque é assim que a gente diz. Amo! Paixão juvenil é sempre com Amor, "eu gosto muito" é outra coisa. E fico feliz pois reencontrei o tipo de Amor que nós perdemos pouco a pouco nos desvios, o puro. Só me resta agradecer a Jade, por estar ali para ser amada, platônicamente amada. E quando vier a próxima, querida Jade, não fique triste, esses amores não morrem, apenas se multiplicam na experiência. "É a coisa mais linda que eu já vi passar...".

16 Resposta(s):

kim disse...

eu colecionei algo em torno de umas 1.548.990.867 paixões infantis. Depois vi que na infância eu devia ser cego, ou vítima de tremendo mau gosto... uma loucura ...

aliás, eu adoro ver ginástica olímpica... me emociona... mas só a feminina, pq tem lá sua verve artística...com música e tal... bem, acho q é chegar perto dos conceitos de arte que eu aprendi...portanto, eu iria bem mais ao maracanãzinho ver essas meninas e seus saltos... d q ao Fantasma da Opera...q, segundo o Juvenal, é uma BOMBA ....

Zé(d's) Dead, Baby disse...

o kim é um foda!

lara disse...

lara diz:
meeeeeo, vai escrever assim lá na conxinxina!
lara diz:
caraaaio, amei
isso tá bom!

aos 15 anos, existem paixoes. tao quanto as suas..


:****

Zé(d's) Dead, Baby disse...

vai dos 8 aos 80 Larinha... é a vida inteira!

Paulo disse...

Minha última paixão assim foi aquela mina do filme Amelie Poulan, tu sabe qual é?

Muito bom teu blog, cara!

Zé(d's) Dead, Baby disse...

A Audrey Totou... eu também... eu também...

MaMá disse...

EU "AMAVA" A ALICE. ISSO! AQUELA MESMO! QUE FOI PRO PAÍS DAS MARAVILHAS E ME LARGOU AQUI. BÊBADO, LARGADO E NA SARJETA.

kim disse...

oq vc quer dizer q sou um foda ??! was soll es denn heißen ??!?

Zé(d's) Dead, Baby disse...

coisa positiva amigo. obvio!

kim disse...

hihihihihihihi...

M. disse...

Antes fossem só os poetas que sofressem de amores platônicos.
Nós - seres humanos que não sabem se expressar devidamente em palavras desnecessariamente necessárias - também amamos assim.
E fazemos o quê?

Passa.
=]

Ou não.

Zé(d's) Dead, Baby disse...

palavras desnecessariamente necessárias


ou não... ou não...

luisa disse...

fico simplismente
OTIMOOOO!!!

texto muito bem escrito
sem duvidas um tema mto bom
todos temos amores platônicos...
=)

;**

ferreira disse...

cara....

uma das minhas maiores paixões juvenis (ou infantis) foi um "super nes" que eu e meu irmão ganhamos no dia 11 de maio de 1993 (ele saberá muito bem o porque da exatidão da data) durante alguns anos aquele "supernintendo" funcionava de sexta à domingo!

foram nossas primeiras noitadas...

Zé(d's) Dead, Baby disse...

mas não tinha álcool nas noitadas !!!

Ligia Calina disse...

Nossa, dez mil paixões platônicas! Tem coisa melhor? Fica-se babando, sonhando acordado, cheio de poesias brotando dia e noite... totalmente sem contra indicações!
Eu já fui apaixonada pelo pequeno príncipe, pelo Zorro, pelo Tande na época das olimpíadas de Barcelona, pelo meu professor de informática no colégio militar... ih... a lista é compriiiida! Acho que vamos ter que começar uma enquete: será que amor platônico é traição?

hehehehehehe

lindo blog Zé!
Beijocas

Clicky Web Analytics