sexta-feira, 27 de julho de 2007

Transformers

Há alguns anos o Aerosmith foi execrado graças a um clipe de dificil aceitação. Falo de "Fly Away From Here", um video futurista e de pouco conteúdo. Desculparam-se dizendo tratar-se da mais atual técnica "videoclípitica", com takes de poucos segundos e imagens pululando na tela! Não se tratava. Técnica "videoclípitica" é o que vemos em "Corra Lola Corra". A velocidade a serviço da linguagem. O que o o Aerosmith fez foi trasportar para a tela uma total falta de tino criativo.
Mas por que retomei esse assunto? Para introduzir uma discussão que seguirá a mesma linha. Há algumas horas deixei o cinema completamente trastornado. Venho de assistir "Transformers", do sempre carniceiro Michael Bay
("A Rocha", "Armagedon", "Bad Boys", "Pearl Harbor"). Minha indignação estás no fato de um diretor com tantos recusos financeiros e técnicos, se perder na mesma balela "pseudo-moderna" em que caiu o Aerosmith. Com personagens tão complexos (e de movimentos tão bruscos e espetaculosos), a opçaõ do diretor foi no mínimo controversa. Quem se lembra de Transformers na infância? Isso mesmo: veículos auto-motores que se transformam em alienígenas robóticos. Mesmo desconhecendo a história, a coisa que mais nos atrai no filme é vermos um Chevrolet Corvette transformar-se em um robô de três metros de altura (tentando entender essa maravilha da física quântica). Então. Aí está o problema, as seqüências de ação que nunca ultrapassam os três segundos impossibilitam qualquer tentativa de entender como um f50 da força aérea americana ganha dimensões quase prediais. E o maior chamariz do filme transforma-se em seu maior defeito. Essa é a indústria americana de cinema. Que eu amo, você ama, mas disfarçamos sempre que possível. Aerosmith, Michael Bay, Jerry Bruckheimer, Justin Timberlake... Velocidade, velociade, velocidade... e o conteúdo? O conteúdo, amigo leitor, está em saber olhar pra isso e não achar a mínima graça! Ou fingir que não acha!

12 Resposta(s):

Marcos Caetano disse...

Querido Zé, não cheguei a assitir Transformers ainda. Sou fã da série animada e tinha na infância querida (que os tempos não trazem mais)as miniaturas dos robôs, era tudo muito bom. Como todo ser humano gosta de ser retrospectivo em se trantando de marcas da juventude, assumo que quero ver este filme, mesmo depois de ler críticas e comentários negativos.
Conheço Michal Bay e seus enchedores de bols... filmes quero dizer. Conheço a Hollywood atual, na qual o filme é medido pela sua faturação e não pelo seu conteúdo nem originalidade. Bem, veremos então Tranformers por apenas entrenenimento, com um pé atrás e o mínimo de pensamento possível. Talvez com muita pipoca e refrigerante (por R$10,00 o conjunto, oba!). Por fim, vamos aguardar He-man, Thundercats e quem sabe os Smurfs? Vamos detonar nossas lembranças. Apenas fico pensando nessas novas gerações de crianças em seu mundo visual... será que daqui a dez anos teremos filme da vaca e do frango?

Zé(d's) Dead, Baby disse...

Justamente por amar minha infância, e querer sempre dela me lembrar com carinho, é que eu fico triste com o resultado de Transformers. São filmes como esse de Michael Bay que dificultam a infância da atual geração! Triste

kim disse...

ah...acho q ninguém vai morrer pelo Transformers ... aliás, tô com vontade de assistir, qdo vi o trailer...acho q deve ser um filme pipoca...assistível pelo menos... não como Pearl Harbour ... q eu não veria outra vez nem a dinheiro... o interessante é q eu posso ver Babel...q é deixar a gente mudo...ou Team America...em se tratando de originalidade...ou criatividade, que seja... e ver o Transformers... numa "sessão da tarde" ... só não me empurrem Pearl Harbour ...

Zé(d's) Dead, Baby disse...

Aliás... pearl harbor foi empurrado goela abaixo de todo mundo! Mas é como Titanic!

MaMá disse...

JUSTIN TIMBERLAKE!
auihUIHAUIhuaihUIHAUIHuihauiHA...
ALGUÉM PODE ME EXPLICAR DE ONDE VEM A VOZ DELE NAQUELA MUSICA "SEXY BACK"???
BEIJOS...

Zé(d's) Dead, Baby disse...

e agora o justin timberlake também está no cinema. se não me engano, foram cinco participações em filmes nos ultimos dois anos (incluindo a dublagem de Arthur no terceiro Shrek)

Marcos Caetano disse...

Ele é um gato.

Davi disse...

Por que será que eu não tenho recordações de ter assistido esse desenho na infância?
Estou quase tendo certeza de que eu não gostava.... hahaha
Onde era exibido? No programa da Mara? Xuxa? Ou logo após a "Porta dos Desesperados" do Sérgio Malandro?

Zé(d's) Dead, Baby disse...

Lembra quando o sérgio malandro fazia um goleiro que tentava defender os penaltis que as criancinhas batiam. ele colocava uma peruca e ficava a cara do vocalista do Van Hallen!

kim disse...

é Sérgio Mallandro... com dois L ... por favor !

Marcos Caetano disse...

Não sei exatamente onde passava o desenho, ou era na grobo ou na TVS (atual sbt), lembro que eu morava em Sampa ainda, devia então ter uns 5 anos. Eu tinha um fusquinha que se transformava em robô, um helicóptero e um caminhão de brinquedo. Eram bem engenhosos.

ferreira disse...

eu odeio concordar com o meu irmão... motivo? ele é meu irmão, e isso já motivo suficiente para que eu prefira discuções ao invés de concordar com ele
contudo, esse filme realmente me decepcionou em Ns aspectos: os efeitos visuais (recurso este que deveria ser o maior trunfo do longa) não são tudo que se espera de hollywood.

agora... o lance do menino "loser" que é apaixonado pela mina "pop" do High School, e os laços afetivos entre o mesmo podre infeliz e um soldado extra terrestre, hora carro, hora robo gigante, que logicamente, acabam "felizes para sempre" isso sim é de fazer o cú cair da bunda.

Clicky Web Analytics